Ser Assistente Dentária numa Pandemia

Section Heading

Section Heading

Os testemunhos das nossas Assistentes

Eva Oliveira

“Não é que nós não estivéssemos já habituadas às regras todas de desinfeção, mas o que realmente é desafiante, são as trocas de epis por paciente, desinfetar tudo a cada paciente, proteger os pacientes para que todos se sintam em segurança. Não é de hoje que convivemos com vírus e doenças contagiosas, mas foi a primeira vez que que passei por algo completamente diferente. Desde as máscaras FFP2, aos 2 pares de luvas, a viseira, aos fatos de proteção individual aos fatos de proteção dos pacientes. quando reabrimos perguntaram- me se achava que a clínica tinha pernas para andar, ao qual respondi: “se puxarmos a carroça ela anda”. E, definitivamente, isso aconteceu. Com muito esforço, suor e dedicação tudo está a voltar ao que era! Temos pacientes que nos procuram e saem satisfeitos com o nosso trabalho e pela preocupação que demonstramos por cada pessoa, porque as pessoas não são todas iguais e cada caso é um caso. Mesmo em altura de pandemia, em que trabalhar nestas condições seja um pandemónio, é gratificante saber que o esforço vale apena. Pelo simples facto das pessoas saírem da clínica satisfeitas e de sorriso na cara!”

 

Filipa Conde

A Filipa perdeu o seu emprego durante a pandemia. Nós admitimo-la nesta fase e não podíamos estar mais felizes por esta decisão.

“Neste tempo de pandemia, o nosso esforço tem sido muito físico e psicológico. E o que gostava era que o nosso esforço e dedicação fosse reconhecido por todos os profissionais de saúde oral e pelo mercado em geral.”

 

Tânia Pina

“Sou assistente dentária há 9 anos, profissão que me enche de orgulho e me faz sentir realizada todos os dias. Sempre tive de lidar com grande rigor e responsabilidade no que diz respeito a desinfeção e esterilização em todo o equipamento e material usados nos atos médicos. Mas nunca imaginei que fosse possível passar por uma fase como estamos a viver nestes últimos meses, que para mim tem sido de angústia, preocupação e um enorme stress. Além de todo o trabalho que uma receção exige (confirmação de consultas, atendimento telefones, abrir e responder a e-mails, fazer orçamentos, ajustar agendas , atender os pacientes à chegada paras as consultas, muitas das vezes elaborar fichas de pacientes 1 vez, atender na saída das consultas, faturar e remarcar nova consulta, esterilizar material etc.), a isto tudo agora junta-se o desinfetar tudo o que cada pessoa toca, lavar o chão a meio dia, limpar WC a cada paciente, ajudar o paciente a preparar-se para a consulta, lavar as mãos e desinfetar a cada paciente, a cada toque, uffffa… Ainda tenho de saber conviver com a falta de ar da máscara, o calor das batas que revestem a nossa farda, a impaciência dos pacientes e a falta de responsabilidade e consciência sobre a fase que atravessamos. De facto, o que me move nesta fase é a paixão que sinto pela profissão e acreditar que iremos voltar à nossa normalidade.”

Agradecemos às nossas assistentes do fundo do nosso coração. Sem elas o nosso dia a dia não seria possível, sem elas as três em particular, a Eva a Tânia e a Filipa, as nossas vidas não teriam o mesmo sabor. Obrigada pelo profissionalismo, bom humor, resiliência e acima de tudo, obrigada pelo amor à Sb Smiles!

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *