Ozonoterapia no tratamento de Coronavírus? Sim!

Em Espanha, Itália, China, Argentina, Brasil entre outros, a ozonoterapia está a ser usada como terapêutica co-adjuvante no combate ao Coronavírus.

Em artigos anteriores falamos sobre ozonoterapia e nos diversos benefícios que tem na área da medicina dentária, que poderá ver clicando aqui. Mas esses benefícios estendem-se a outras vertentes da Medicina.

Antes de mais importa esclarecer – o que é Ozono?

Ozono é uma molécula gasosa natural constituída por 3 átomos de oxigénio.

E o Ozono médico?

Ozono médico é a mistura de oxigénio medicinal com uma pequena percentagem de ozono produzido por um gerador certificado.

Em que consiste a Ozonoterapia?

Consiste na utilização de ozono médico para prevenção e tratamento de doenças.

Facilmente assimilado pelo corpo humano e com propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, tem muito poucas contraindicações.

Importa relevar que a ozonoterapia se baseia numa base farmacológica firme.

O uso do ozono na medicina tem sido desenvolvido no último século, e isso deve-se às suas propriedades antifúngicas, antibacterianas e antivirais.

Entre estes efeitos o primeiro a ser descoberto foi o efeito bactericida, na I Guerra Mundial. A causa directa da destruição das bactérias é a deterioração das membranas plasmáticas, fazendo com que estas percam a capacidade de viver ou de se reproduzir.

O ozono atua da mesma forma em vírus, rompendo a sua cápsula e expondo o seu material genético de replicação para que o nosso sistema imunológico o possa reconhecer mais rápido e produzir defesas.

Entre os agentes oxidantes, o ozono é o terceiro mais forte, após o flúor e o persulfato, facto esse que explica a sua reactividade.

O que acontece quando o sangue humano reage à mistura de oxigénio com o ozono?

Ambos os gases se dissolvem na água do plasma  (o nosso organismo é composto por 75% de água) mas enquanto o oxigénio estabiliza o ozono reage de imediato com biomoléculas presentes no plasma (PUFA, antioxidantes), e o sangue percorre todos os nossos órgãos.

O ozono cria um stress oxidativo controlado, agudo e transitório, necessário para a activação biológica, sem toxicidade concomitante. Tendo como efeitos, mediante as suas reacções com moléculas mediadoras:

  • Regula o sistema antioxidante
  • Melhora o metabolismo do oxigénio
  • Modula o sistema imunológico
  • Amplo espectro germicida
  • Regula o metabolismo
  • Intervém na libertação de autacóides

Há vários métodos de aplicação: via sanguíneo, rectal, bolsas para feridas, óleos ozonizados, água ozonizada, cremes, cápsulas, ampolas, cada um com a sua indicação.

Ficaremos atentos aos desenvolvimentos deste novo Coronavírus e à possibilidade de intervirmos no seu tratamento através de ozonoterapia, que dispomos na nossa clínica. Até lá, mantenha-se seguro e lembre-se: estamos separados mas mais unidos do que nunca.

Para qualquer dúvida ou ajuda não hesite em contactar-nos pelo telefone, telemóvel ou pelos nossos contactos digitais.

 

Até breve,

Sara Baltazar

 

1 comments

  1. Olá Dra. Vi este seu artigo e apreceei bastante o seu conteúdo. Eu também conheço Ozono faço muita pesquisa sobre isso.
    Estamos no Algarve. Seria possivel falarmos, talvez online ou prelo telefone? Estamos com um problema eu e o meu marido com um virus. Não o Covid. Garaganta inflamada há 2 meses. Tenho dúvidas sobre tratamento com Ozono. Talvez possa ajudar. Pode enviar email se tiver possibilidade. E combinaremos. Muito grata.

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *