Dieta Cetogénica na prevenção do Cancro

Section Heading

Section Heading

Section Heading

Section Heading

Vivemos tempos em que, felizmente, falar de cancro deixou de ser um tabu. Sabemos hoje que uma boa intervenção terapêutica engloba uma equipa multidisciplinar, em que se inclui um nutricionista, e um conjunto de ações que vão desde a prevenção, à recuperação, passando pela sintomatologia, terapia e tratamento.

Section Heading

Section Heading

Sabia que a nutrição tem um papel central na oncologia?

Somos mesmo “o que comemos” e isso tem impacto em muita coisa na nossa vida, nomeadamente na nossa saúde. É por isso muito importante que tenha atenção redobrada ao tipo de alimentos que consome.

Sabendo que o cancro se caracteriza, de modo geral, por um crescimento celular descontrolado, e pela transformação histológica de uma célula saudável numa maligna que posteriormente se desenvolve e se reproduz, a nutrição poderá ter um impacto preponderante precisamente nesta fase, na da proliferação. Pois os alimentos ricos em determinadas propriedades poderão potenciar este crescimento, em vez de o inibir. Por essa razão, hoje vimos falar de uma dieta muito particular, que tem tido resultados bastante interessantes em estudos científicos recentes.

A Dieta Cetogénica pode impedir a proliferação de células malignas. 

A Dieta Cetogénica consiste numa dieta rica em gordura (80 a 90%), moderada em proteína (8% a 10%) e baixa em hidratos de carbono (2 a 4%). Partindo deste ponto sabemos que alimentos ricos em hidratos de carbono como o tradicional pão, o arroz, a massa e batata, bolachas e produtos ricos em açúcar, são os principais excluídos deste regime, enquanto que alimentos como os frutos secos, o abacate e os peixes gordos são valorizados por serem ricos em gordura.

O facto de ser tão restritiva em hidratos de carbono irá fazer com que o corpo comece a “queimar” gordura (oxidação de ácidos gordos) de modo a obter energia (através da nova produção de glicose) originando os designados corpos cetónicos. Como consequência irá ocorrer uma diminuição da glicémia, ou seja irá haver menos glicose a circular no sangue, e é esta ausência de glicose que terá influência do desenvolvimento das células tumorais.

As células tumorais “alimentam-se” de glicose, e o facto deste recurso ser escasso faz com que o seu crescimento abrande em alguns dos casos estudados.

Inicialmente a Dieta Cetogénica começou por ser aplicada em casos de crianças com epilepsia tendo sido bastante eficaz nesta patologia, atualmente estuda-se a sua aplicação em outras patologias como é o caso do cancro, porém ela acarreta alguns riscos sendo sempre necessário consultar um profissional de saúde especializado como o seu médico e nutricionista.

De um modo geral poderá seguir para já algumas das recomendações já preconizadas e evitar tudo o que é alimentos processados e açucarados, dando sempre preferência a produtos frescos, sazonais e de produção local (como é o caso das frutas e legumes).

 

Até breve,
Liliana Silvestre

Nutricionista 2963N

Deixe aqui o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *