Todos os artigos por SB Smiles

Homepage > SB Smiles

Ozonoterapia no tratamento de Coronavírus? Sim!

Em Espanha, Itália, China, Argentina, Brasil entre outros, a ozonoterapia está a ser usada como terapêutica co-adjuvante no combate ao Coronavírus.

Em artigos anteriores falamos sobre ozonoterapia e nos diversos benefícios que tem na área da medicina dentária, que poderá ver clicando aqui. Mas esses benefícios estendem-se a outras vertentes da Medicina.

Antes de mais importa esclarecer – o que é Ozono?

Ozono é uma molécula gasosa natural constituída por 3 átomos de oxigénio.

E o Ozono médico?

Ozono médico é a mistura de oxigénio medicinal com uma pequena percentagem de ozono produzido por um gerador certificado.

Em que consiste a Ozonoterapia?

Consiste na utilização de ozono médico para prevenção e tratamento de doenças.

Facilmente assimilado pelo corpo humano e com propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, tem muito poucas contraindicações.

Importa relevar que a ozonoterapia se baseia numa base farmacológica firme.

O uso do ozono na medicina tem sido desenvolvido no último século, e isso deve-se às suas propriedades antifúngicas, antibacterianas e antivirais.

Entre estes efeitos o primeiro a ser descoberto foi o efeito bactericida, na I Guerra Mundial. A causa directa da destruição das bactérias é a deterioração das membranas plasmáticas, fazendo com que estas percam a capacidade de viver ou de se reproduzir.

O ozono atua da mesma forma em vírus, rompendo a sua cápsula e expondo o seu material genético de replicação para que o nosso sistema imunológico o possa reconhecer mais rápido e produzir defesas.

Entre os agentes oxidantes, o ozono é o terceiro mais forte, após o flúor e o persulfato, facto esse que explica a sua reactividade.

O que acontece quando o sangue humano reage à mistura de oxigénio com o ozono?

Ambos os gases se dissolvem na água do plasma  (o nosso organismo é composto por 75% de água) mas enquanto o oxigénio estabiliza o ozono reage de imediato com biomoléculas presentes no plasma (PUFA, antioxidantes), e o sangue percorre todos os nossos órgãos.

O ozono cria um stress oxidativo controlado, agudo e transitório, necessário para a activação biológica, sem toxicidade concomitante. Tendo como efeitos, mediante as suas reacções com moléculas mediadoras:

  • Regula o sistema antioxidante
  • Melhora o metabolismo do oxigénio
  • Modula o sistema imunológico
  • Amplo espectro germicida
  • Regula o metabolismo
  • Intervém na libertação de autacóides

Há vários métodos de aplicação: via sanguíneo, rectal, bolsas para feridas, óleos ozonizados, água ozonizada, cremes, cápsulas, ampolas, cada um com a sua indicação.

Ficaremos atentos aos desenvolvimentos deste novo Coronavírus e à possibilidade de intervirmos no seu tratamento através de ozonoterapia, que dispomos na nossa clínica. Até lá, mantenha-se seguro e lembre-se: estamos separados mas mais unidos do que nunca.

Para qualquer dúvida ou ajuda não hesite em contactar-nos pelo telefone, telemóvel ou pelos nossos contactos digitais.

 

Até breve,

Sara Baltazar

 

Continuar a Ler

O que comer para reforçar o sistema imunitário?

Nunca a nutrição foi tão importante como nos tempos que correm. E porquê? A resposta é simples: um corpo saudável é um corpo bem nutrido, e ao estar saudável consegue prevenir doenças e combater de forma mais eficaz adversidades que possam surgir.

Sabemos de antemão que um indivíduo que possua um sistema imunológico mais débil estará sujeito a complicações aquando a contração de uma doença infeciosa, pois o sistema imunitário não está a trabalhar na sua melhor forma. Neste contexto iremos verificar como a nutrição pode ser uma aliada do sistema imunitário.

A adoção de uma dieta equilibrada e variada tem demonstrado ser o melhor aliado para o bom funcionamento do sistema imunitário, devendo estar presentes todos os nutrientes (hidratos de carbono, proteína e gordura). No entanto existem alguns alimentos que pelo seu teor de antioxidantes, vitaminas e minerais podem ser uma forte ajuda.

  • Alho

    Propriedades anti-inflamatórias (alicina)
    Rico em antioxidantes (selénio, zinco e flavenoides)

  • Citrinos

    Ricos em vitamina C
    Propriedades desinfetantes (limão) de alguns microrganismos

  • Kefir

    Fonte de probióticos
    Rico em vitaminas do complexo B

  • Gengibre

    Propriedades anti-inflamatórias (gingerol)
    Presença de substâncias terapêuticas (cafeno, felandreno, zingibereno e zingerona)

Não se esqueça que o que é realmente importante é ingerir vegetais e fruta diariamente, não sendo necessário recorrer a suplementos alimentares. Faça boas escolhas e cuide de si e dos que mais ama.

Se conseguir, fique por casa, cozinhe mais e reforce o seu sistema imunitário.

Se tiver alguma dúvida, consulte outros artigos relacionados com nutrição aqui, se pretender conhecer os nossos planos nutricionais clique aqui, ou se preferir entre em contacto connosco por qualquer um dos nossos contactos digitais ou por telefone (244 020 041 ou 915 508 262).

E não se esqueça, estamos separados mas mais unidos do que nunca!

 

Até breve,
Liliana Silvestre

Nutricionista 2963N

Continuar a Ler

Os rins e alimentação

Segundo a Sociedade Portuguesa de Nefrologia os rins são essenciais para a manutenção da homeostase (estabilidade) do organismo, tendo como principais funções a eliminação de resíduos, regulação de fluídos corporais e da pressão arterial, regulação do equilíbrio hidro-eletrolítico e síntese de hormonas. Por último este órgão é ainda um dos principais intervenientes no metabolismo e equilíbrio nutricional.

Adotar um estilo de vida saudável, com alimentação equilibrada e prática de exercício físico é uma forma de preservarmos o bom funcionamento deste órgão. Ao nível da nutrição, optar por alimentos frescos, ricos em fibra e pobre em sódio, conservantes e outros aditivos será sempre uma melhor escolha.

No entanto, quando o funcionamento deste órgão se encontra comprometido, há que ter especial atenção aos aspetos nutricionais, cujas recomendações irão divergir consoante o estádio da patologia renal. Estima-se que aproximadamente cerca de 10% da população mundial possa vir a desencadear doença renal em idade adulta, estando intimamente relacionada com outras patologias, como é o caso da diabetes e hipertensão. Em estados mais avançados da doença tal facto poderá conduzir a um transplante renal, diálise peritoneal e a mais comum hemodiálise.

De um modo geral, indivíduos que apresentem doença renal deverão controlar a ingestão de determinados nutrientes, como é o caso das proteínas, sódio, potássio e fósforo. O objetivo da monitorização destes nutrientes pressupõe uma adequada manutenção dos níveis de eletrólitos, minerais e fluídos.

Aspetos nutricionais a ter atenção

Proteínas

A restrição e controlo da ingestão de proteínas deve ser algo a ter em consideração a partir do momento em que é feito o diagnóstico da doença renal. Atualmente sugere-se uma ingestão de 0,6-0,8g de proteína/kg/peso por dia em doentes que se encontrem entre o estádio 1 a 4 da doença. Estes parâmetros deverão ser sempre adaptados a cada individuo consoante as orientações do nutricionista.

Sódio

De um modo geral doentes que apresentem hipertensão, edema e excesso de proteína na urina deverão ter um aporte de sódio inferior a 2g/dia e para os restantes que não apresentem este quadro poderão ingerir até 2,3g/dia, estes valores correspondem a aproximadamente a 5g de sal por dia (somatório do sal adicionado e o naturalmente presente nos alimentos). Em Portugal a média de sal ingerido por pessoa situa-se entre as 10 e 11g/dia, sendo um aspeto extremamente importante, sendo necessário a sensibilizar para a redução.

Potássio

O potássio é um mineral que se encontra presente numa vasta gama de alimentos, muitos dos quais são saudáveis, como é o exemplo da fruta, tubérculos e dos legumes. Estes alimentos não devem ser retirados da dieta no momento da prescrição alimentar, havendo métodos para remover parte do potássio tais como colocar os vegetais de molho, mudar a água da cozedura 2 ou mais vezes e retirar sempre a casca dos alimentos.

Fósforo

O fósforo é um mineral que está diretamente relacionado com a proteína, na medida em que ao restringir a quantidade de proteínas está consequentemente a diminuir também a ingestão de fósforo. Alimentos como cereais integrais, lacticínios, chocolate e refrigerantes são alguns exemplos de alimentos ricos em fósforo, deste modo devem ser reduzidos ou até mesmo nulos (no caso dos refrigerantes e chocolate).

Em suma cuide bem do seu Rim, este que é um dos principais órgãos responsáveis pela filtração de substâncias tóxicas.

No caso de Doença Renal o acompanhamento do nutricionista será sempre uma mais valia. Se ficou com dúvidas esclareça-as connosco!

 

Até breve,
Liliana Silvestre

Nutricionista 2963N

Continuar a Ler

Técnica PRP. Cicatrizar nunca foi tão rápido!

Técnica PRP

A técnica PRP tem como base plasma rico em plaquetas e é uma solução simples e eficaz em situações de pós-operatório, como a colocação de implantes, extração dentária ou qualquer cirurgia oral, promovendo uma cicatrização mais rápida, reduzindo o mal-estar do paciente.

O que é Plasma Rico em Plaquetas

O plasma é um elemento do sangue, e tem na sua composição plaquetas que por sua vez contêm proteínas denominadas de fatores de crescimento, que são responsáveis por travar sangramentos. Quando ocorre uma lesão nos vasos sanguíneos, as plaquetas aglomeram-se e promovem a coagulação para travar a lesão e estancar a perda de sangue.

Como é o procedimento?

O procedimento por detrás da técnica consiste na extração de uma pequena quantidade de sangue do paciente, por norma imediatamente antes da intervenção. Esta amostra é colocada numa centrifugadora de modo a separar os elementos do sangue recolhido: glóbulos vermelhos e brancos, plaquetas e plasma. O médico dentista retira apenas as plaquetas da centrifugação. Estas serão aplicadas no paciente durante a cirurgia sobre a zona intervencionada, de forma rápida e eficaz.

Quais as vantagens da aplicação da técnica PRP?

Ao aplicar o plasma rico em plaquetas diretamente no paciente durante a cirurgia ou intervenção, a área intervencionada irá cicatrizar muito mais rapidamente, pois as plaquetas são fulcrais na regeneração de tecidos no interior da boca.

Para além de promover uma mais acelerada regeneração dos vasos sanguíneos e tecidos da boca, é uma técnica rápida, não intrusiva e 100% compatível com o paciente visto que as plaquetas provêm do seu sangue.

A maior vantagem de todas é que os profissionais da sua clínica de Medicina Dentária Sb Smiles, já estão a utilizar esta técnica durante os procedimentos, pois o bem-estar dos nossos pacientes é uma prioridade todos os dias!

 

Até breve,

Sara Baltazar

Continuar a Ler

5 Benefícios da Ozonoterapia

benificios da ozonoterapia

Ozonoterapia o que é?
Consiste na utilização de ozono médico para prevenção e tratamento de doenças.
Facilmente assimilado pelo corpo humano e com propriedades anti-inflamatórias e analgésicas, tem muito poucas contraindicações.

 

De entre os múltiplos benefícios da ozonoterapia em diferentes vertentes da medicina, e usualmente utilizado em Medicina Integrativa, esta pode ter um papel relevante também na medicina dentária.

Benifícios da Ozonoterapia em medicina dentária:

  • Tratamento de Periodontite (doença das gengivas);
  • Alívio de dores articulares (ATM – Articulação temporo-mandibular)
  • Tratamento de aftas, ulceras e feridas;
  • Controlo do risco de cáries
  • Analgésico em cirurgias.

A Clínica Sb Smiles tem agora nos seus serviços a ozonoterapia, pode começar já a usufruir destes benefícios nas suas consultas de medicina dentária. Venha experimentar esta nova técnica não intrusiva e com tantos benefícios para a saúde!

 

Até breve,

Sara Baltazar

Continuar a Ler

Emagrecer depois dos excessos com 5 truques

Excessos de natal

Agora que os excessos de Natal e do ano novo acabaram chegou altura de cuidar do seu corpo. Espreite estes 5 truques para recuperar dos excessos das festividades.
Nestes últimos dias açúcar e gordura não faltaram, por isso mesmo vamos lá dar uma ajudinha ao nosso corpo para eliminar as toxinas e desinflamar.

 

Antes de mais o nosso organismo é fantástico e possuímos um órgão que tem como função ajudar nos processos de remoção de compostos tóxicos e prejudiciais, que é o fígado.

 

Porém sabemos desde já que se continuarmos com mais hábitos alimentares iremos sobrecarregar o fígado neste processo, por isso vamos lá por em prática algumas destas regras:

  1. Beba água. Parece bastante básico mas metade da eficácia de um processo de eliminação de toxinas passa por uma correta ingestão de água. Beba entre 1,5 a 3l por dia, consoante as suas necessidades.
  2. Retire totalmente o açúcar nos próximos dias. Chega de chocolatinhos e filhoses. Para o ano haverá mais e o seu pâncreas irá agradecer algum repouso.
  3. Vegetais e fruta serão os seus maiores aliados, não os esqueça nunca!!
  4. Chas e infusões poderão ser uma ótima escolha nesta época. Opte por aquele que fará mais sentido no seu caso. Se se sente muito inchado e com retenção de líquidos escolha a cavalinha, para facilitar a digestão hortelã e no caso de melhorar o funcionamento intestinal a Cáscara sagrada.
  5. Batidos de fruta e vegetais podem ser ótimos complementos ou até mesmo uma opção para o seu pequeno almoço, preste atenção apenas à quantidade de fruta, para que o mesmo não contenha muito açúcar (frutose).

 

Lembre-se que o melhor para o seu corpo será a aquisição de um estilo de vida saudável e equilibrado. Não entre em dietas loucas, e sempre que precisar de ajuda consulte um nutricionista certificado.

 

Até breve,
Liliana Silvestre

Nutricionista 2963N

Continuar a Ler

Dieta Cetogénica na prevenção do Cancro

Section Heading

Section Heading

Section Heading

Section Heading

Vivemos tempos em que, felizmente, falar de cancro deixou de ser um tabu. Sabemos hoje que uma boa intervenção terapêutica engloba uma equipa multidisciplinar, em que se inclui um nutricionista, e um conjunto de ações que vão desde a prevenção, à recuperação, passando pela sintomatologia, terapia e tratamento.

Section Heading

Section Heading

Sabia que a nutrição tem um papel central na oncologia?

Somos mesmo “o que comemos” e isso tem impacto em muita coisa na nossa vida, nomeadamente na nossa saúde. É por isso muito importante que tenha atenção redobrada ao tipo de alimentos que consome.

Sabendo que o cancro se caracteriza, de modo geral, por um crescimento celular descontrolado, e pela transformação histológica de uma célula saudável numa maligna que posteriormente se desenvolve e se reproduz, a nutrição poderá ter um impacto preponderante precisamente nesta fase, na da proliferação. Pois os alimentos ricos em determinadas propriedades poderão potenciar este crescimento, em vez de o inibir. Por essa razão, hoje vimos falar de uma dieta muito particular, que tem tido resultados bastante interessantes em estudos científicos recentes.

A Dieta Cetogénica pode impedir a proliferação de células malignas. 

A Dieta Cetogénica consiste numa dieta rica em gordura (80 a 90%), moderada em proteína (8% a 10%) e baixa em hidratos de carbono (2 a 4%). Partindo deste ponto sabemos que alimentos ricos em hidratos de carbono como o tradicional pão, o arroz, a massa e batata, bolachas e produtos ricos em açúcar, são os principais excluídos deste regime, enquanto que alimentos como os frutos secos, o abacate e os peixes gordos são valorizados por serem ricos em gordura.

O facto de ser tão restritiva em hidratos de carbono irá fazer com que o corpo comece a “queimar” gordura (oxidação de ácidos gordos) de modo a obter energia (através da nova produção de glicose) originando os designados corpos cetónicos. Como consequência irá ocorrer uma diminuição da glicémia, ou seja irá haver menos glicose a circular no sangue, e é esta ausência de glicose que terá influência do desenvolvimento das células tumorais.

As células tumorais “alimentam-se” de glicose, e o facto deste recurso ser escasso faz com que o seu crescimento abrande em alguns dos casos estudados.

Inicialmente a Dieta Cetogénica começou por ser aplicada em casos de crianças com epilepsia tendo sido bastante eficaz nesta patologia, atualmente estuda-se a sua aplicação em outras patologias como é o caso do cancro, porém ela acarreta alguns riscos sendo sempre necessário consultar um profissional de saúde especializado como o seu médico e nutricionista.

De um modo geral poderá seguir para já algumas das recomendações já preconizadas e evitar tudo o que é alimentos processados e açucarados, dando sempre preferência a produtos frescos, sazonais e de produção local (como é o caso das frutas e legumes).

 

Até breve,
Liliana Silvestre

Nutricionista 2963N

Continuar a Ler

Qual o tipo de escova de dentes ideal para mim? A doutora esclarece.

Section Heading

Section Heading

Section Heading

Escolher a escova de dentes correta não é tão fácil como parece, pois não? Especialmente porque quando chegamos às prateleiras do supermercado, da farmácia ou da perfumaria deparamos-mos com uma panóplia de formas, tamanhos, cores, marcas e feitios diferentes. Cerdas duras, médias, macias e ultramacias. De falta de variedade não nos podemos queixar. Mas qual é afinal o critério para escolha da escova de dentes mais indicada?

Section Heading

Section Heading

 

Vamos deixar algumas dicas que deve ter em conta na escolha deste instrumento essencial para a manutenção de uma boa higiene oral.

Dica 1 – Em primeiro lugar decida o tipo de cerdas da sua escova de dentes. Para uma boca e gengivas saudáveis, sem aparelho ou prótese dentária, recomendamos as cerdas macias e niveladas pois são flexíveis e eficazes na remoção de placa bacteriana e de restos de comida dos dentes e da linha da gengivas, sem ferir o tecido gengival ou desgastar o esmalte dentário. Caso o seu sorriso contenham uma prótese dentária, aconselhamos uma escova com cerdas mais duras para a higienização do acessório.

Dica 2 – Relativamente à forma da escova recomendamos os modelos com cabeça retangular e bordas arredondadas, contudo depende do tamanho e forma dos seus dentes, deve adequar esta escolha ao seu caso particular.

Dica 3 - Quanto ao material e o formato do cabo, a escolha deve considerar e, primeiro lugar a qualidade e o conforto, e só depois o preço, o design, o padrão ou as cores.

Dica 4 - Para crianças recomendamos que estas usem sempre escovas infantis, pois estas, normalmente, já são fabricadas com cerdas macias e adequadas a cada faixa etária (ver na embalagem de cada uma a idade a que se destinam).

Dica 5 - Para adolescentes e jovens aconselhamos escovas de dentes mais atrativas, com um design diferenciador, para que, chamando mais a atenção estes se sintam mais estimulados a cuidar da sua higiene oral.

Dica 6 – No caso de pacientes idosos, ou com a mucosa bucal sensibilizada, como por exemplo pessoas em tratamento de quimioterapia ou radioterapia, sugerimos o uso de escovas de dentes as macias ou extra-macias.

Dica 7 – Para pessoas que possuam um implante dentário, retração gengival, aparelho ortodôntico ou prótese, entre outras condições especiais, devem procurar modelos de escovas de dentes adequadas ao seu contexto, como por exemplo: escova interdental, unitufo e bitufo.

Deve trocar de escova de dentes a cada 3 meses mas esperamos que com estas 8 dicas este momento seja mais simples e rápido!

Porque escolher a melhor escova de dentes muitas vezes não é uma questão de preço ou de marca, mas de características e de personalização ao sorriso em particular.

Se lhe restaram dúvidas, da próxima vez que for ao seu dentista pergunte-lhe, ele, melhor do que ninguém saberá dizer exatamente qual o tipo, tamanho e feitio da sua “escova metade.”

 

Até breve,
Sara Baltazar

Continuar a Ler

Dor de dentes e medo do dentista? Acabamos com as duas coisas. Saiba como aqui.

Section Heading

Section Heading

É muito comum pacientes não visitarem o médico dentista com a regularidade que necessitam por medo, fobia, ansiedade ou mesmo pelo stress que isso lhes causa. E como resposta a este problema há uma solução simples, que a maioria das pessoas não conhece. Já ouviu falar de sedação consciente?

Section Heading

Section Heading

A sedação consciente consiste na inalação de uma mistura gasosa de 50% de prótoxido de azoto e 50% de oxigénio, que permite ao paciente ficar relaxado e tranquilo, sem deixar de estar acordado, consciente, cooperante e em total segurança.

E puff. O stress desaparece!

Esta solução está indicada não só para adultos ansiosos ou em situação de trauma ou fobia, mas também é muito utilizado em crianças não colaborantes, ou cuja ida ao dentista representa um momento de sacrifício.

Apesar do nome poder facilmente ter uma conotação negativa, porque falamos de sedação, esta técnica é bastante utilizada em todo o mundo. Não é invasiva e tem um efeito analgésico.

Logo após a consulta o paciente está apto para regressar à sua vida normal! 

O tempo médio de recuperação é de cerca de 10 minutos, ou seja, é de início rápido e de curta duração.

No entanto, para que esta solução seja 100% segura será necessária uma prévia análise detalhada do historial clínico do paciente, não sendo aconselhável, por exemplo, a pessoas com insuficiência cardíaca grave, com défice de ácido fólico ou de vitamina B12 ou a grávidas.

Se restaram dúvidas, esclareça-as connosco. É normal ter medos, ansiedades, fobias. É importante ter consciência disso e, acima de tudo, é importante que procure soluções para que não deixe de fazer sua vida de forma saudável e feliz!

Estamos aqui para o ajudar, na alegria, na ansiedade e no medo.

 

Até breve,
Sara Baltazar

Continuar a Ler

Saúde oral e bolas de berlim na mesma frase? É aqui. Espreite estas 7 dicas para sair do Verão com um sorriso sem culpas.

Section Heading

Bolas de Berlim? Gelados? Petiscos? O Verão tem muitas tentações. E para que o seu sorriso não sofra com isso damos algumas dicas. Saia desta silly season com um sorriso, de preferência, saudável e bonito.

Section Heading

Section Heading

 

No verão comemos mais fruta. Bebemos mais água. Temos um estilo de vida mais saudável... Será?

Todos nós sabemos que não é bem assim não é verdade?

Andamos mais felizes, sim. Sorrimos mais. E ainda bem. Mas na hora em que mais bate a fome lá vem a buzina da tentação:

“Olha a bola de Berlim!”.

E quando acabamos de almoçar e o sol está bem quente, que bem sabe um gelado...

A culpa nem é nossa, o açúcar persegue-nos!

O problema é que o consumo excessivo de açúcar processado e refrigerado é um dos principais fatores de risco das doenças orais. Mas calma! Todos temos direito a desvarios e para que nada tenha repercussões e possa sorrir sem culpa, deixamos estas 7 dicas:

1 - Bocheche com um colutório com flúor ou mastigue uma pastilha elástica sem açúcar depois das refeições, quando não puder escovar os dentes ou quando estiver na praia depois de, por exemplo, comer uma bola de Berlim.

2 - Não escove os dentes imediatamente a seguir a comer, aguarde pelo menos 30 minutos.

3 - Escove os dentes várias as vezes durante o dia, durante pelo menos dois minutos.

4 - Beba muita água.

5 - Passe um fio dentário, ou um irritador oral, entre os seus dentes depois de cada refeição.

6 - Se beber bebidas alcoólicas, faça-o com moderação.

7 - Visite o seu médico dentista depois das férias para fazer um check-up.

» Esta última dica é a melhor porque, para além de ser preventiva, é também um reforço para o bom humor e a auto estima. Não acredita? Venha conhecer a nossa equipa, que também comeu bolas de Berlim no verão, e está empaticamente pronta para a(o) receber, com um sorriso de orelha a orelha!

Até breve,
Sara Baltazar

Continuar a Ler